Instagram
12 técnicas para se apresentar bem em público

Uma sensação repentina de ameaça, falta de fôlego, náusea, palmas suadas, tremor na voz. Para quem tem medo de falar em público, só imaginar o ato pode causar um frio na barriga. Ficou famosa uma pesquisa americana, de 1977, em que 41% dos participantes citavam a glossofobia, a fobia de falar em público, como seu maior medo (antes mesmo da morte, que ficou com 19%!).

Parece exagero, mas não é. A aversão existe e aparece em diferentes níveis, numa entrevista de emprego, em uma palestra ou no palco do teatro. A boa notícia é que, seja para quem sofre com ela ou apenas para quem quer melhorar suas habilidades ao falar em público, há uma série de pesquisas e livros que tratam do assunto atualmente e podem te ajudar. A seguir, veja alguns dos principais ensinamentos extraídos desses recursos:

1. Comece ou termine forte

Há diversas maneiras de começar conquistando a atenção da plateia. É possível começar pelo fim, olhar para o passado, projetar um futuro, fazer uma piada ou pedir que as pessoas façam algo, por exemplo. E ilustrar seu ponto de alguma maneira, seja com uma história ou uma anedota, pode ser o melhor caminho.

De acordo com os autores de “Made to Stick: Why Some Ideas Survive and Others Die”, um estudante médio usa 2.5 estatísticas por minuto de discurso e apenas um entre dez conta uma história. Depois da fala, no entanto, 63% do público se lembra das histórias – e apenas 5% se lembram de estatísticas individuais. Uma boa história, portanto, pode ser um bom jeito de iniciar uma apresentação.

Da mesma forma, é importante ancorar conceitos (e estatísticas, se quiser) em exemplos claros e memoráveis, para que a mensagem se mantenha na mente das pessoas. Uma ideia que “gruda” é aquela que envolve uma história, emoções fortes ou uma mensagem central bem delineada. E um exemplo bem pensado sempre ajuda.

Segundo os autores de “The New Articulate Executive: Look, Act and Sound Like a Leader”, também há diversas maneiras de concluir bem um discurso. Você pode, por exemplo, resumir os pontos-chave (entre um e três), retomar o que disse inicialmente, pedir que o público faça algo, projetar uma visão de futuro ou contar uma história que simbolize sua mensagem. Note que não é preciso começar e terminar enfaticamente, mas as maneiras de fazer um ou outro são parecidas. Não é por acaso. É porque funciona.

2. Treine (bastante) suas falas

Só precisa de um empurrão inicial.Autora do bestseller “O Poder dos Quietos”, Susan Cain virou um hit das TED Talks quando discutiu o assunto. Ela própria introvertida, conseguiu superar seus medos e tornou-se uma palestrante disputada. Cain conta que a chave para superar o desafio de falar em público foi praticar suas falas em grupos pequenos, onde se sentia à vontade. “Precisei me dessensibilizar”, disse. “Eventualmente, você se acostuma com a sensação esquisita de ser observada, que costumava me deixar horrorizada. Seu medo se dissipa.”

Leia a matéria completa em: Exame

Confiram nosso curso: Curso de Oratória e como Falar em Público

Instagram